Representatividade LGBTQIA+ no universo Marvel e DC part.2

Representatividade LGBTQIA+ no universo Marvel e DC part.2

Olá meus bombons de licor, tudo bem com vocês?

Volto hoje com a parte dois de uma matéria que fala sobre, a representatividade lésbica, gay, bi, pan ou trans no universo da Marvel e DC.

Quem perdeu a primeira matéria deste seguimento, eu vou deixar o link para vocês não ficarem perdidos. LINK: https://siteblb.com/representativa-lgbtqia-no-universo-marvel-e-dc/

Sem mais delongas, vamos a mais sete personagens que nos representam nos quadrinhos e até nas telonas.

Loki

O conquistador vilão – ou anti-herói – de Jotunheim, Loki é famoso por ser o irmão adotivo do Poderoso Thor nos quadrinhos e no cinema. – sempre as sombras do poderoso irmão, diria eu com minha ‘baica visão’ – Entretanto, pouca gente sabe que o personagem é transgênero.

Ou melhor, de forma mais específica, Loki é de gênero fluído, o que quer dizer que às vezes ele se sente confortável como homem, às vezes como mulher e às vezes até como ambos ao mesmo tempo.

Diferente do que alguns pensam, entretanto, isso não é apenas evidenciado quando Loki usa seus poderes para “mudar de forma”. Afinal, o conceito de identidade de gênero é algo na cabeça da pessoa, não necessariamente exposta em seu corpo. Afirmar que Loki é mulher apenas porque tem aparência de mulher durante o Renascer dos Deuses é apenas limitar pessoas e suas identidades aos corpos que habitam.

Entretanto, durante a saga do Pecado Original, a fluidez de gênero de Loki é abordada de forma mais profunda. Lá temos Odin reconhecendo Thor como seu filho, Angela como sua filha e Loki como “os dois ao mesmo tempo”. Loki também diz que “de vez em quando também é uma donzela”. Ele usa “é”, não “toma a forma de uma”.

Darnell Wade

Introduzido na revista solo do Homem de Gelo, Darnell é um dos personagem com menos aparições nos quadrinhos.

Originalmente conhecido como Shade, o personagem foi o primeiro super-herói gay em drag.

Com poderes que envolvem teletransporte por meio de uma matéria sombria, Darkveil lutou contra extremistas e foi mestre de cerimônias da Parada do Orgulho Mutante.

O personagem se tornou uma sensação nas redes sociais, fãs ficaram muito empolgados com a primeira drag queen mutante.

Miss América

Miss América é a filha de duas mães, Amalia e Elena, da dimensão conhecida como Paralelo Utópico. Tal dimensão é habitada exclusivamente por mulheres.

Capaz de criar portais dimensionais com socos, America acabou se deparando com os Jovens Vingadores, se unindo ao grupo contra um parasita conhecido como Mãe. Desde então, a jovem lésbica latina frequentemente se une a sua equipe.

Seus poderes incluem voo, super-força, invulnerabilidade e a habilidade de criar “portais estelares”, socando o multiverso para criar fendas que a permitem transitar entre dimensões, realidades paralelas ou simplesmente pelo espaço. A personagem também já foi membro dos Supremos.

Apollo

Apollo é outro dos primeiros personagens abertamente gays da DC, inicialmente estrou na série Stormwatch.

Ele possui vários poderes, incluindo poderes psiônicos, manipulação da realidade, imortalidade, invulnerabilidade, voo e a capacidade de converter energia solar.

Apollo é conhecido por seu relacionamento com Midnighter, que também era membro de “The Authority”.

Mulher Maravilha

Mulher Maravilha é uma das personagens mais conhecidas da história dos quadrinhos.

Como uma das integrantes fundadoras da Liga da Justiça, ela participou de quase todos os principais arcos da DC. A natureza exata da sexualidade de Diana foi evitada nas histórias em quadrinhos ao longo da história.

O escritor Greg Rucka confirmou isso em 2016, afirmando que ela é bissexual no cânone, o que seria “simplesmente lógico” pois as Amazonas vivem em um ambiente exclusivamente feminino.

Wiccano

Wiccano é conhecido por seu relacionamento com Hulking – citado na matéria anterior – compartilhando um beijo com seu companheiro de equipe pela primeira vez em “Jovens Vingadores: A Cruzada das Crianças #9”. – Crivella corre aqui!

Asgardiano, Wiccano também compartilha semelhanças com Thor, que oferecem uma oportunidade natural para o personagem se juntar ao MCU.

Deadpool

Deadpool personagem muito amado, conhecido especificamente por seu humor e seu fator de cura que supera o do lendário Wolverine.

O Mercenário falante foi confirmado como pansexual, pelo escritor de Deadpool, Gerry Duggan, em 2013. Ele contou que Wade Wilson é atraído por “qualquer coisa com um pulso”.

A pansexualidade de Deadpool foi abordada na sequência de 2018 do diretor David Leitch, Deadpool 2, já que o personagem principal interpretado por Ryan Reynolds compartilhava uma química óbvia com Colossus.

Fechamos com chave de ouro né? Bom meus bombons por hoje é só, beijos e até a próxima.

Compartilhar esta publicação

Comente e deixe a gente Feliz

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x
%d blogueiros gostam disto:
Optimized with PageSpeed Ninja