Representatividade LGBTQIA+ no universo Marvel e DC!

Representatividade LGBTQIA+ no universo Marvel e DC!

Olá meus bombons de licor, tudo bem com vocês?

Hoje nós vamos falar de assunto bem legal e necessário que é a representatividade lésbica, gay, bi ou trans no universo da Marvel e DC.

Aos leigos, que caíram nessa matéria por pura curiosidade, eis quem são “Marvel e DC”.

A história em quadrinhos é um subgênero literário acompanhado de ilustrações. Estas histórias são protagonizadas por heróis, também conhecidos como super-heróis, pelo fato de possuírem qualidades extraordinárias. Cada editorial tem seus próprios heróis e vilões e na tradição dos quadrinhos norte-americanos há duas principais editoras: Marvel e DC, futuramente estes – algumas histórias – ganharam suas adaptações cinematográficas, cujos vocês com certeza conhecem bem.

Feito isso, vamos conhecer oito personagens ícones que mostram que qualquer um pode ser um super-herói ou heroína!

Importa ressaltar que a Panini – Grupo editorial italiano de produção de história em quadrinhos (fumetti, mangás, e mais) e vídeos animados, com atuação centrada no mercado europeu e com filiais no Brasil, França, Reino Unido, Alemanha, Espanha, Argentina e Hungria. – não trouxe a maioria destas histórias para solo brasileiro, então vocês tem acessos a elas apenas nas produtoraa gringas.

Sera

A primeira super-heroína trans dos quadrinhos, Sera é de Parayzo, o décimo reino da mitologia asgardiana. Apenas um anjo do sexo masculino nasce a cada cem mulheres em Parayzo. Eles são tão raros que são mandados para um templo protegido onde devem rezar pelas almas dos já falecidos.

Quando a guerreira Angela (irmã de Thor) salvou Sera de um terrível monstro, a jovem a auxiliou e pediu para deixar aquele local, cujo ela não pertencia. Angela, como pagamento, permitiu com que Sera deixasse o local com ela, além de ajudá-la a ter uma aparência mais feminina, de acordo com sua real identidade. Não tardou para que as companheiras inseparáveis se apaixonassem e vivessem um romance.

Mística

A primeira imagem que temos quando pensamos nela é da Jennifer Lawrence azul, confere?

Mas diferente das versões da FOX, a Mística é uma vilã impiedosa. Famosa por sua pele azul e cabelos vermelhos, a mutante é capaz de ter a forma de qualquer pessoa que quiser.

Inicialmente ela era vilã da Capitã Marvel. Mística já mostrou seu lado mais compassivo ao demonstrar seus sentimentos maternos pela Vampira, sua filha adotiva. Filha adotiva essa que Mística cuidou ao lado de sua parceira, Sina. Embora já tenha se relacionado com diversas figuras masculinas bem conhecidas, como o Wolverine, Deadpool e até o Homem de Gelo, o amor da vida da Mística sempre foi Irene.

O relacionamento das duas foi retratado diversas vezes nos anos que se seguiram.

Ellie Phimister

Ellie Phimister morreu em sua primeira aparição, em New X-Men (2001). Na época, a jovem gótica era uma das alunas de Emma Frost em Genosha e faleceu durante o ataque dos Sentinelas Selvagens à nação mutante.

Mas na franquia Deadpool (2016), foi introduzida uma nova versão da personagem.

Foi em Deadpool 2 (2018) que Ellie fez história ao se tornar a primeira heroína assumidamente em um relacionamento homoafetivo. Na trama, a Míssil apresenta sua namorada Yukio para Deadpool, fato celebrado pela comunidade LGBTQIA+.

O namoro de Ellie e Yukio não foi devidamente aprofundado no filme, contudo o fato de termos uma heroína lésbica nos cinemas já é louvável. A atriz Brianna Hildebrand, que dá vida a personagem também é assumidamente lésbica. – E linda para caramba diga-se de passagem, foi quase impossível não ter um crush nessa MULHER DIVINA!

Lanterna Verde

Alan Scott estreou nos quadrinhos da DC na década de 1940 e foi o primeiro personagem a ter o apelido de Lanterna Verde.

O título de Lanterna Verde mudou de mãos para Hal Jordan durante a década de 1950, com os dois personagens revelando-se equivalentes paralelos da Terra-Um e da Terra-Dois. Durante uma reinicialização da DC, o personagem se revelou gay na série Terra-2, de James Robinson.

Homem de Gelo

Homem de Gelo é um dos personagens mais antigos da Marvel e um dos membros originais dos X-Men, estreando nos quadrinhos nos anos 60.

A sexualidade de Bobby Drake nunca foi abordada na época, embora ele tenha ‘se tornado’ gay depois de uma briga com Jean Grey nos Novos X-Men (2015). Uma versão adolescente de Homem de Gelo que foi retirada do tempo tem sua mente lida pela telepata, dizendo que ele é gay.

Em X-Men #600, o adolescente Bobby confronta seu colega adulto, que finalmente admite reprimir sua sexualidade devido ao medo de sofrer represálias e perseguições.

Hulking

Hulkling, ou Theodore Altman, é outro membro dos Jovens Vingadores. Hulkling possui a capacidade de mudar de forma e é conhecido por mudar para o Hulk, além de ter força sobre-humana.

Originalmente, Hulkling era uma personagem feminina e um interesse amoroso para outro herói – Wiccano – chamada Chimera, usando suas habilidades de mudança de forma para imitar a forma de um homem. No entanto, os roteiristas descartaram essa ideia e decidiram seguir um relacionamento abertamente gay entre os personagens. – LENDÁRIOS?

Hera Venenosa

Hera Venenosa é muito reconhecida entre os fãs de quadrinhos da DC, sua imunidade a toxinas e afinidade com a botânica fazem dela uma vilã fenomenal, embora ela venha sendo retratada mais como anti-heroína ultimamente, seguindo a mesma linha que sua namorada Arlequina. – Olhei e gritei casalzao!

O relacionamento de Hera Venenosa e Arlequina foi introduzido inicialmente em Batman, a série animada e o casal ficou famoso após sua parceria com a Mulher-Gato durante Sereias de Gotham. Desde então, a dupla está envolvida em um relacionamento na DC Comics, para a felicidade dos fãs.

Estrela Polar

Estrela Polar, ou Jean-Paul Beaubier, é um dos primeiros personagens abertamente gays das histórias americanos.

Ele é um mutante que anteriormente era membro da equipe canadense de super-heróis da Marvel chamada Alpha Flight, ele possui a capacidade de voar, viajar em velocidade sobre-humana e projetar explosões de energia.

Uou, muita informação? Sim, mas é muito gratificante ver tantos personagens que nos representam a décadas nos quadrinhos, que felicidade os olhar e nos ver lá também. Bom meus amores por hoje é só, em breve eu volto com uma parte dois dessa matéria. Espero que tenham gostado, beijos e até a próxima.

Compartilhar esta publicação

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x
Optimized with PageSpeed Ninja