Orações para Bobby

Orações para Bobby

Nesse mês do orgulho LGBT, eu resolvi escrever sobre um filme que me marcou muito, Orações para Bobby. E, antes de falar quero deixar claro 2 pontos:

  1. Em nenhum momento a opinião da autora será colocado no que diz respeito a religião.
  2. Em nenhum momento a autora incentiva quaisquer pensamentos suicidas.
Prayers for Bobby – Wikipédia, a enciclopédia livre

Título Original: Prayers for Bobby.
Lançamento: 21 de janeiro de 2009.
Direção: Russel Mulcahy.
Atores: Sigourney Weaver, Ryan Kelly, Carly Schroeder, Scott Bailey e Henry Czerney.

Sinopse: A católica devota Mary Griffith tenta “curar” o filho homossexual Bobby, mas ele acaba se suicidando com a pressão da sociedade e a mãe se torna defensora dos direitos gays.

Esta matéria contém spoilers.

O filme é baseado em uma história real. E, é impossível não se emocionar com o amor, em sua forma mais pura.

            A história traz como personagens principais a família Griffith, que a matriarca é uma católica fervorosa e devota – fiel em um alto nível –, com um pai presente e tendo os filhos bem-criados e dentro da igreja. Mas, tudo muda quando Bobby conta para a família que é gay.

Por conta dessa revelação, Bobby é submetido a orações e outras intervenções por parte de mãe para “curar” o filho, como se isso fosse um problema que poderia ser resolvido com fé e orações.

Até que chega em um momento, que Bobby se cansa do preconceito dos familiares e se muda para a casa da prima, afim de conseguir a tão sonhada liberdade. Ser quem realmente é sem nenhum tipo de máscara ou mentira. Só tem um problema, ele passou a vida inteira sendo parte daquela família, cortar os laços não é tão simples ou fácil.

E, Bobby, longe de tudo e todos, se suicida.

Nesse momento a história toma um rumo diferente, a mãe busca respostas. Essa é uma das partes que mais me marcou, devido a conversa que ela tem com um padre.

– Preciso de respostas. Quero saber onde meu filho está, no céu ou no inferno?

Isso mesmo. Mary, queria saber se depois do suicídio, Bobby estava no céu ou no inferno. Ela acaba questionando o padre, porque, Bobby até o momento de se revelar, sempre foi um bom menino, estudioso e tal. Mas como disse ser gay, ele iria para o inferno?

A conversa com o padre faz com que Mary tenha uma visão mais ampla e acaba por entender os significados das palavras escritas em sua bíblia.

Quando enfim ela aceita toda a história de seu filho, passa a lutar por todas as pessoas da LGBT, formando o PLGBT, Parentes da LGBT. Unindo os familiares que aceitam e apoiam para fornecer o mesmo apoio para os que ainda precisam se esconder por medo.

Esse é o discurso que ela faz na assembleia para a luta e defesa do direito para as pessoas da LGBT:

Cena do Filme

É algo que merece ser visto e entendido. Assim como a BLB traz em seu slogan, ame quem você é.

Não tem nada de errado com você!

Kpop Gifs - ASTRO (JinJin) - Wattpad

Beijos e beijos, Kim Nana.

Compartilhar esta publicação

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x
Optimized with PageSpeed Ninja