Mãe do coração

Mãe do coração

Olá, meus unicórnios, tudo bom?

  Dando continuidade às matérias do mês das mães, hoje o assunto é adoção. Prontos?

  Nem toda mulher tem o sonho de gerar, até mesmo as que podem. Mesmo que o processo de adoção seja algo demorado e bem burocrático, não deixa de ser um gesto lindo. 

  A gente ouve tanto sobre adotar, mas quando de fato estamos numa situação assim, nem todo mundo entende, ainda mais quando a pessoa é fértil. 

  Uma coisa muito comum de as mães adotivas escutarem é que o filho adotado não é filho(a) dela mesmo, não importa quanto amor ela dê ou quanto esforço ela faça. Mas por que um filho não gerado não é considerado filho? Ele ter sido gerado por outra pessoa, seja por adoção ou barriga de aluguel, não diminui sua importância. Mãe é mãe, independente do meio que ela usou para isso. 

  Um exemplo disso é a Giovanna Ewbank, que adotou a Titi (Chissomo Ewbank) em julho de 2016, e o Bless Ewbank em julho de 2019. Os dois foram adotados em Malawi, África.

  Recentemente, Giovanna revelou que está grávida, mas que os dois não vão ser menos filhos por isso. Eu gosto de um conceito de mãe que é assim: Mãe é quem cria, cuida e dá amor. É a pessoa que tá do seu lado quando você tá doente e que te dá o ombro para chorar.

  Ela não precisa necessariamente te carregar durante nove (ou até menos) meses pra te dar amor pelo resto da vida. Isso é ser mãe, e não ser biológica é só um fator. O que realmente importa é o que ela fez e faz por você.

  Bom, meus amores, por hoje é só. Não esqueçam de seguir a BLB em todas as redes sociais e ficar por dentro das novidades. Beijos e até a próxima.

Twitter: @bloversbrasil

IG: @boysloverbrasill

Facebook: Boys Love Brasil

Grupo do Facebook: Portal Boys Love Brasil

Youtube: Boys Love Brasil

Telegram: @Boyslovebrasil1

Compartilhar esta publicação

Comente e deixe a gente Feliz


%d blogueiros gostam disto:
Optimized with PageSpeed Ninja