JUSTIÇA SEJA FEITA NO VEREDITO FINAL

JUSTIÇA SEJA FEITA NO VEREDITO FINAL

Olá, meus amores, estamos de volta para um leitura de aventura. 

Uma semana se passou e vamos para mais um episódio de “De A a F The Underclass”. Ela é uma série cheia de ação e nos faz ficar ansiosos a cada cena, sendo lançada a cada oito dias.

Já começamos as primeiras cenas, com uma aventura musical da rádio escolar ao som de “DJ OVELHAS”, logo pela manhã, agitam os alunos com uma música bem badalada. Claro que essa ação infringe as regras e por pouco não foram pegas por um inspetor da escola. Essa agitação toda com toque animador, não passaria despercebido pela direção, sendo assim, o Vice-Diretor logo agiu nomeando um esquadrão para fazer valer as regras.

Dito isso, anunciou as nova monitoras do ano letivo, que já estavam apostos para assumirem o cargo. Representando as demais na nova ordem estudantil com a palavra da líder “WARISA KHAMANAN-TAM, aluna da turma A. Seu primeiro veredito depois dos agradecimentos foi declarar guerra às heroínas Ovelhas Negras.

Anunciado que as batalhas podem acontecer a qualquer momento, os comentários correm pelos corredores estudantil, para alguns assusta, para outros soa como desafio e ao que parece, já até apareceu um possível romance, uma das armas que poderão ser usadas em batalhas futuramente, a julgar pelo olhar da nova autoridade escolar Tam, em direção ao professor estagiário Tee.

Já previsto e esperado, as primeiras propostas corruptas aparecem, como Pang está abalada por ter colado e sido expulsa da turma A, sua nova presidente do conselho estudantil, sobrinha do diretor, que se diz sua amiga, promete ajuda para reintegrá-la e, para isso, claro que iria querer algo em troca, ajudar a acabar com as ovelhas, que por um acaso do destino, ela já sabe quem são. Apesar da turma F ser considerada um fracasso, a diretoria acredita que as julgadas desertoras de rebanho sejam de lá, de fato não está errado, porém, desconhecem suas identidades e Pang, acaba se tornando a oportunidade de descobrir.

Confiante pelo grau de parentesco com a diretoria e levada pelas emoções, Pang resolve fazer um pedido ao tio, encantada pela beleza do professor de educação física Tee e pelo fato de garotos serem proibidos, quis adicionar mais uma disciplina á turma A, não sabendo ela que pode está com um lobo bem pertinho.

Pacto formado, agora com os mandantes, agora a missão da ex-top A, Pang, é coletar informações para desvendar o mistério das ovelhas negras. Sem perda de tempo, inicia o plano e a forma usada veio bem a calhar, pois era o que as meninas da classe esperavam desde o início, um pedido de desculpas, até surtiu efeito em algumas com maior inocência, mas para Meen não convenceu. Após alguns diálogos, aparentemente normais com algumas e alfinetadas de outras, veio um momento de muita seriedade na série, o tribunal estudantil.

No colégio, há um julgamento igual a um tribunal real, alunas se tornam autoridades jurídicas, para julgar atos indevidos de suas colegas contra as regras e ordens da escola. O julgamento é transmitido ao vivo e duas integrantes de cada classe pode participar, todavia, de todas as áreas importantes no júri, a posição de maior importância é de  juíza, sendo ocupada por alguém considerada excelente, que no momento é Tam.

A primeira audiência começou e cada um tomou suas posições, a acusação é: roubo de provas. Nesse caso, quem escolheu a defesa da acusada foi a juíza, pois ninguém mais se dispôs a defendê-lá a princípio, (um clima tenso e assustador, como em tribunal real). Esse capítulo mostrou o complexo de inferioridade que se contrai, ao fazer classificação de pessoas, quando todos somos seres humanos. Estar no topo dá a muitos o ar de superioridade, que era o caso de Pang. Agora levada a situações constrangedoras, nota que é igual a todas, provando do líquido amargo que, durante muito tempo, jogou nas demais junto às suas antigas colegas.

Vamos voltar as aventuras, pois as ovelhas tem uma nova missão. O julgamento foi adiado por falta de consistências nas provas para condenação da réu (colocar o nome), por esse motivo e de acordo com as normas da leis escolar, foi dado três dia para a acusada provar sua inocência. Com isso, as ovelhinhas entram em ação na busca de provas, acreditam ter outra culpada. As meninas partem para a ação detetives e quase foram pegas, mas para alegria delas, a atual x9 Pang, que está tentando jogar dos dois lados fingindo ser amiga e informante da diretoria, cobre a retaguarda mostrando uma saída. Esses atos bondosos até tapea algumas, entretanto, está sobre os olhares desconfiados de Meen e o professor de educação física.

É, meus queridos, como dias e anos passam em um piscar de olhos, em séries, filmes e outros entretenimentos, chegou o dia da seção final do julgamento, apareceram novas testemunhas e outras provas no reviravoltas das investigações. Fortes emoções durante a audiência, uma linda performance das ovelhas negras apontando fatos e o veredito final, que declarou a réu inocente, e cá para nós, a juíza também sabia da inocência da acusada.

Bom, pessoal, terminou de ler, corram para assistir, além dessa pequena dissertação, teve muito mais no episódio, quem já viu, veja novamente e quem não viu, não perca tempo. Para fecharmos nosso deleite de leitura, darei um mimo a vocês com uma foto do meu primeiro shipper (Teepang). Obrigada por estarem conosco, até a próxima.

Sigam as redes sociais da Boys Love Brasil! ♥️🔎

Twitter: @boyslovebrasil

Instagram: @boyslovebrasil

YT & FB: Boys Love Brasil 

Telegram: @boyslovebrasil1

Compartilhar esta publicação

Comente e deixe a gente Feliz


%d blogueiros gostam disto:
Optimized with PageSpeed Ninja