GAYA SA PELIKULA EP 02 – Humor, Militância e Conscientização.

GAYA SA PELIKULA EP 02 – Humor, Militância e Conscientização.

Enquanto algumas séries começam meio mornas e com muita cautela ao tocar em assuntos delicados, Gaya Sa Pelikula ou Like In The Movies, como é conhecida aqui pelo ocidente, chegou na voadora com os dois pés e arrebentou a porta da hipocrisia da galera. Trazendo à tona discussões importantes e que há muito a gente pede que fossem ressaltadas nas séries BL’s.

Para quem acompanhou o meu review da semana passada, sabe que esse mero colunista surtou com a estreia da série e a estética de “Boys Next Door” e o ar de romance clichêzinho que a gente ama. E sim, eu não esperava muito mais que isso. É meus caros amigos, o titio Bobby aqui caiu do cavalo, já que esse episódio dois mostrou que as Filipinas não estão para brincadeira, pois ele presenteou o publico com cenas de humor, duplo sentido e até sonhos semineuróticos. Contudo, trouxe diálogos que são raridade de se ver em séries BL.

No episódio um nós vimos que Karl concordou em fingir ser o namorado fake de Vlad, só que, vimos que depois da partida de Judit sem H, a irmã de Vlad que Karl expulsou o menino da casa do seu tio alegando que não iria morar com um estranho. Nesse ponto rola até uma brincadeirinha de “Gay For Pay”, mas nem isso convence Karl a deixar o boy ficar hospedado ali.

Consciência pesada é uma merda né, após expulsar o Vlad, o morador da casa tem um pesadelo e sonha que o irmão de Judt morre em seus braços. Essa cena foi tipo um pastelão de novela mexicana digna da interpretação da Maitê Perroni ou da Thalía. Graças as deusas foi tudo um deliro do Karl e Vlad está lindo, gostoso e bem vivo batendo na porta do Karl pedindo para usar o banheiro.

Com dó e sem saber onde o gostoso do Vladmir iria passar a noite, Karl o convida para comer e passar aquela noite ali. Principalmente depois de saber que ele iria para a casa do ex namorado dele. Sim! Eu falei ex namorado, Vlad é Gay e assumi isso numa boa, sem medo e sem rodeios. Isso para nós Blzeiros LGBTQIA+ já é um trunfo, pois estamos tão acostumados com os Não LGBTQIA+ (aqui eu coloco LGBTQIA+ porque não necessariamente um homem tem que ser gay para estar com outro, ele pode ser BI, Demi ou Pan) apenas gostando do fulano. E já que estamos falando de trunfos e coisas boas, eu deixei o melhor para o final.

Durante o jantar, Vlad e Karl estão conversando e o Karl quer saber se Vlad é de fato gay, só que ao invés de perguntar diretamente ele faz aquele sinal pejorativo de munheca mole, que é muito usado por pessoas heterossexuais para satirizar os gays. Vlad então da uma lição de moral “Você quer dizer gay, Viado, Queer. Pode falar sem esses eufemismos, eu odeio isso, pois parece que ser gay é algum tipo de insulto”. Irmãos, nesse ponto aqui eu ajoelhei e dei graças as deusas por até que enfim alguém jogou umas verdades na cara da sociedade.

Com o episódio 02 de Gaya Sa Pelikula os diretores provaram que dá sim para fazer um romancezinho clichê, adicionar uma pitada de humor e ainda de quebra tratar de assuntos sérios sem perder a leveza e assim conscientizar quem assiste a produção. Like In The Movies, como é chamado internacionalmente, chegou sem prometer absolutamente nada e apenas em dois episódios de 20 minutos cada, entregou muito mais que várias outras séries grandes e sem conteúdo algum.

[rwp_box id=”0″]

Esse colunista está apaixonado e, assim como o Karl, também estou molhadíssimo pelo Vlad. Mais uma vez eu quero agradecer às Filipinas por estar provando a todo mundo que dá sim para fazer histórias BL’s bonitinhas e ainda assim tratar de assuntos sérios.

Compartilhar esta publicação

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x
Optimized with PageSpeed Ninja