Fetishização aqui não: filmes lésbicos com o close certo

Fetishização aqui não: filmes lésbicos com o close certo

Olá meus bombons de licor, tudo bem com vocês?

Hoje eu trouxe cinco indicações de filmes lésbicos que fogem daquela visão super fetishizada que é normalmente mostradas nas produções. Confiram a lista!

  1. “Amor por Direito”

Adianto que esse irá te fazer chorar. O filme conta a história real do casal Laurel Hester e Stacie Andree. Após Laurel descobri uma doença terminal, elas decidem lutar por direitos iguais em uma cidade conservadora.

“Amor por Direito” nos presenteia com um casal, formado por duas ótimas atrizes (Julianne Moore e Ellen Page), carismático e que faz com que apreciemos cada interação entre as duas.

A primeira metade do filme mostra desde o flerte, passando pelos primeiros encontros e conversas casuais entre a dupla. Uma, a Laure, é policial, ótima no que faz. A outra, Stacie, é mecânica. Idades distantes, profissões diferentes e personalidades fortes.
Após o encontro das duas e intensificação do amor, elas batalham junto por uma luta que não passa de oficializar seu casamento, algo que parece bem simples, mas se torna difícil quando são duas pessoas do mesmo sexo. Assistam!

  1. “Minhas mães e meu pai”

“Minhas mães e meu pai” conta a história de uma família nem um pouco convencional, e as dificuldades que existem nas relações. Nic (Anette Benning), Jules (Julianne Moore), Joni (Mia Wasikowska) e Laser (Josh Hutcherson) são os integrantes de uma família harmoniosa e única. Nic e Jules são casadas e dividem uma casa na Califórnia, onde criaram seus filhos, agora adolescentes, Joni e Laser – frutos de técnicas de inseminação artificial, o que permitiu que cada uma das mães gerasse uma criança.

As relações familiares, porém, são viradas de cabeça para baixo quando os jovens resolvem ir atrás de seu pai biológico, Paul (Mark Ruffalo), que logo começa a participar do cotidiano da casa. O que parecia ser complicado fica ainda pior quando Jules se envolve com Paul, estremecendo o relacionamento duradouro que mantinha com a parceira.

  1. “Flores raras”

Tem obra brasileira nessa lista também!
“Flores Raras”, de Bruno Barreto, conta a história de amor entre a poetisa americana Elizabeth Bishop (Miranda Otto) e a paisagista Lota de Macedo Soares (Glória Pires), no Rio de Janeiro dos anos 50.

Se Glória cria uma Lota decidida e controladora, que não pensa duas vezes ao tomar a iniciativa, tanto no trabalho quanto no campo amoroso. Miranda compõe uma personagem tímida e insegura, por vezes fria e antipática.
É neste contraste entre a delicadeza nos gestos de uma e o jeito determinado de outra que o filme constrói boa parte do relacionamento, muito auxiliado pelas atuações e pela coragem das atrizes ao se expor em momentos mais íntimos.

  1. “Assunto de meninas”

Ainda abalada pela perda da mãe, que morreu há 3 anos de câncer, a bela e sensível Mary Bradford (Mischa Barton) não consegue se comunicar com o pai e a madrasta. Alheios aos problemas emocionais dela, eles a enviam para um internato feminino. A recepção das novas colegas é ótima e ela é instalada no quarto das lindas Paulie Oster (Piper Perabo) e Tory Moller (Jessica Paré), a primeira rebelde e idealista e a outra insegura e rica. Aos olhos dos outros Paulie e Tory são boas amigas, mas na realidade elas são amantes.
Apesar do espanto inicial, Mary, com seu jeito tímido, conquista a confiança das duas e se torna a única confidente do casal. Enquanto tenta se adaptar ao novo ambiente, Mary vê a dificuldade das amigas em lidar com alguns dos impasses do relacionamento, causados pelo preconceito de suas famílias e por suas profundas crises de identidade, principalmente quando Paulie e Tory são pegas na cama.
Temendo uma reação contrária da família, Tory passa a ter uma relação heterossexual, para acalmar os ânimos. Além de tentar convencer a si própria que é só amiga de Paulie, que não se conforma com esta situação e não medirá consequências para a ter de volta. Caberá a Mary tentar impedir que algo trágico aconteça.

  1. “Imagine Eu e Você”

O executivo Heck e a bela Rachel formam um jovem casal prestes a dizer sim, quando um encontro inesperado vira o mundo dela de cabeça para baixo. Não culpe a moça! E se você descobrisse que a pessoa que foi feita para passar o resto da sua vida não é aquela que está do seu lado?
Uma história hilária com uma pitada de encontros e desencontros, bem comuns aqueles que já se apaixonaram à primeira vista. Imagine Eu e Você mostra que o caminho do amor nem sempre é aquele que imaginamos. Mas é traçado. De um jeito ou de outro.

Bom meus bombons de licor, por hoje é só. Espero que tenham gostado das recomendações, me contem aqui nos comentários se vocês já assistiram algum, ou se falta algo. Posso trazer a parte dois dessa lista se quiserem, beijos e até a próxima!

Compartilhar esta publicação

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x
Optimized with PageSpeed Ninja