Distância e… Fanservice?

Distância e… Fanservice?

Olá meus amores, tudo bem? Eu vim trazer pra vocês o review do segundo episódio de Boys’ Lockdown, que estou compartilhando com o Paulo Veloso. Se você quiser ler o review do primeiro episódio, caso tenha perdido, é só clicar aqui. Caso queira saber um pouco sobre a série antes de ler os reviews, ou até mesmo de começar a assistir, é só clicar aqui.

Apenas para reforçar, a web série é produzida e disponibilizada pela Ticket2Me em seu canal oficial do Youtube, se passa no cotidiano de Key Kalunsod (Ali King) enquanto dura o período de quarentena no país, até que seu caminho acaba por se cruzar com o de Chen Chavez (Alec Kevin). Ambos os personagens enfrentam as dificuldades, não só da pandemia e do período de distanciamento, quanto problemas pessoais sobre antigos relacionamentos, mudança em seu cotidiano e afins, que irão se desenvolver junto com a trama.

OBS: Vale ressaltar que a série, mesmo que sendo gravada em período da pandemia do novo coronavírus, tomou todas as medidas necessárias de proteção para com sua equipe, quanto aos demais habitantes.

Agora, chega de enrolação e vamos ao que interessa… SURTOS!

O episódio começa com Key, pedindo ao seu porteiro, Whilce Gardoza (Ivoy Colo), o Passe da Quarentena – documento utilizado pelo condomínio para os inquilinos poderem sair  e fazer compras ou afazeres importantes. Entretanto, o documento já estava em mãos da moradora do apartamento 3C. Indignado, o jovem resmunga e se retira, voltando momentos depois para insistir sobre a liberação com o porteiro e ter a oportunidade de se encontrar novamente com Chen e devolver a cartela de remédios. A gente sabe que é só desculpa pra ver o macho, né…

Nota: outra abertura linda de se assistir. Fico com pena de pular… A música é muito boa… Que saco!

Dançando em seu quarto, Chen comemora por saber que vai reencontrar o rapaz que conheceu – e por quem se apaixonou – na farmácia. Enquanto dançava, seu quarto foi invadido por sua irmã, Libby Chavez (Teetin Villanueva), que deseja desabafar sobre como está sendo a sua quarentena enquanto trabalha em Home Office*, uma vez que, antes da pandemia, a sua casa era considerada o seu santuário pós trabalho e, atualmente, sente como se devesse trabalhar todos os dias.

*Home Office: Considerado como, escritório em casa, é o método de trabalho remoto que lhe permite trabalhar sem sair de casa.

Essa é só uma das coisas que mais afetaram as pessoas com a explosão do novo COVID-19 e sua quarentena.

Enquanto estava saindo, Ats – como o irmão mais novo se refere a ela -, questiona sobre o porquê de ele estar tão arrumado, investigando se o rapaz iria a algum lugar. Repreendendo o irmão, ela comenta sobre não gostar da ideia do jovem sair de casa sem que fosse para ocasiões importantes, devido à pandemia. Chen responde que deseja encontrar o garoto da farmácia para reaver os remédios da irmã, ao que Ats argumenta que não há necessidade disso porque já comprou outros pela internet.

Sem desculpas para encontrar o menino, Chen começa a dar constantes “condições” para tentar convencê-la a deixá-lo ir à farmácia novamente.

Ao ser questionado sobre a importância de querer tanto encontrar aquele rapaz, Chen senta ao lado de sua irmã mais velha e, então, somos levados – de forma meio cômica, por assim dizer – a uma viagem no tempo, para um mês antes da pandemia.

Arrastado por Libby a um bazar de garagem no apartamento de sua amiga – que foi organizado por Dev (Crystal Paras) e Martin Ilagan (Carlo Tingcungco) – Chen tem o seu caminho cruzado pela primeira vez com Key.

Aquele famoso momento do dia-a-dia em que achamos que alguém está acenando para gente, mas, na verdade, é pra outra pessoa, só que a gente percebe depois de passar a vergonha… Quem nunca? Eu nunca… hehe…

Naquele momento, Key ainda não conhecia o digital influencer na rede social Uptik. Então não pôde reconhecê-lo enquanto acenava para o amigo. Chen acreditou que havia sido notado por aquele menino encantador… Mas, não foi bem o que pareceu. Reconhecendo que, ambos estavam em um relacionamento – Key e Dev -, Chen ficou um pouco decepcionado por achar que não teria oportunidades com o rapaz.

Importante falar que, neste mesmo bazar, Chen comprou um desenho feito por Key e duas máscaras com estampas um tanto… explícitas e idênticas as que o rapaz recebeu de sua namorada. 

Voltando do Flashback, Chen ainda conversava com sua irmã, que gostaria de saber mais detalhes da história. Triste, o jovem lamenta que nada pôde acontecer além disso, porque Key já possuía uma namorada naquela época. Entusiasmado, o irmão justifica que existe um motivo para que ele possa se encontrar com o garoto da farmácia, dizendo que o destino fez com que se encontrassem duas vezes em suas vidas. Acreditou que isso era um sinal.

Repreendido novamente, o rapaz foi indagado sobre o motivo de sua saída ser apenas um flerte. De uma forma sucinta, sua irmã sugere que Chen utilize as redes sociais para entrar em contato com as pessoas por conta do isolamento social, e não aceita a saída do irmão por este motivo.

Quero ressaltar que, eu amo as pausas que a equipe da Ticket2Me fizeram para colocar no final das primeiras partes dos seus episódios.

Alerta de… Biscoito?

Voltamos novamente para Key e o seu porteiro Whilce, momento em que o jovem reclama por não conseguir ter acesso à internet ou conseguir carregar o seu – destruidíssimo – celular. Enquanto resmunga, o porteiro o ouve atentamente, procurando uma forma de ajudá-lo e… Remove a sua camisa?

Por não conseguir conectar-se à internet, Key pede ajuda ao porteiro, que lhe oferece o seu celular para enviar uma mensagem à Chen, alegando possuir créditos naquele momento para ajudá-lo. Com o celular em mãos, o jovem fornece a mensagem e o número a ser enviado. Entretanto, o seu celular descarrega. Whilce, então, se recorda de um outro cabo guardado em suas coisas e o oferece ao garoto, que consegue conectar e carregar o seu aparelho.

Mas como alegria de pobre dura pouco…

Os créditos do porteiro haviam acabado, colocando, assim, todos os planos restantes do menino por água abaixo.

??????????????????????????????? Esse calor é por causa do fogo no c*?

Triste por não conseguir entrar em contato com Chen, Key lamenta e se queixa por desejar tanto ver o rapaz. Ao seu lado, o porteiro – TIRA A CAMISA DE NOVO? – o responde que “isso é o que o amor pode fazer…”, repreendido instantaneamente pelo garoto, que tenta assumir que isso é impossível. Whilce questiona sobre o antigo relacionamento do inquilino, que afirma não estarem mais juntos desde quando a quarentena foi aplicada e que, por alguns motivos pessoais, acharam melhor darem um tempo.

Entediado e triste em seu quarto, Key tenta passar o tempo para esperar o Passe estar novamente disponível e ele poder adquiri-lo, para assim, finalmente, ir de encontro ao rapaz. Em poucos momentos, o jovem se vê inspirado pelo totem em tamanho real do digital influencer e comemora que ainda pode encontrar alguma outra maneira de estar com Chen.

Momento… mini gay panic?

Ansioso para conseguir se encontrar com Key, Chen foge de casa andando de bicicleta e segue em direção ao que seria o seu possível ponto de encontro, finalizando o episódio e nos deixando na expectativa do que irá acontecer – ou se finalmente irá acontecer – esse primeiro e oficial encontro.

Bom, meus amores. Vou ficando por aqui! Espero que vocês estejam gostando da série e que os reviews estejam sendo agradáveis a vocês! Semana que vem, quem estará com o terceiro episódio é o Paulo. Então, voltarei no episódio subsequente! Essa série tá me trazendo boas expectativas, ainda mais neste momento, né!? Nada como algo para aquecer nossos corações de boiolas.

Comam água e bebam frutas! Se cuidem! Mumu ama vocês <3

Compartilhar esta publicação

Comente e deixe a gente Feliz

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x
%d blogueiros gostam disto:
Optimized with PageSpeed Ninja