Como ajudar alguém que nega ajuda? – Setembro Amarelo

Como ajudar alguém que nega ajuda? – Setembro Amarelo

Fala meus Croissants, tudo bom????

Amores, como vocês sabem a BLB está a todo vapor com o Setembro Amarelo, uma data que merece todo nossa atenção e carinho, não apenas por ser um assunto delicado quanto por sua importância. E hoje eu quero adentrar em uma situação infelizmente muito comum e que que também precisa ser dita, o que ou como fazer com pessoas que não aceitam ajudas psicológicas ou não aceitam que se encontram doentes psicologicamente. 

Primeiramente, vamos deixar alguns pontos: Nunca podemos diagnosticar uma pessoa com qualquer tipo de doença, pois não somos pessoas entendidas e necessitamos de parâmetros médicos para esse diagnóstico. E ainda que seja difícil, temos que agir da forma mais carinhosa e paciente possível com a pessoa que se encontra nesta situação, pois temos que entender que ela já se encontra em uma situação bem complexa por agora.

É muito complicado a aceitação do quadro real que a pessoa se encontra, como eu já havia dito, é um assunto bem delicado e infelizmente, por tabus tóxicos criados anos atrás, e que ainda persistem, é colocado que buscar ajuda psicológica é um sinal de vergonha ou loucura.

Pouco se dá valor a saúde mental, e isso acaba causando estranhamento, principalmente em pessoas mais velhas, as quais são o público que mais tem apresentado problemas psicológicos nos últimos anos.

Mas falando diretamente, você, meu caro leitor que se encontra nesta situação, de ter um parente, amigo, par ou até vizinho que está apresentado um quadro complicado, e que o mesmo não aceitou nenhuma ajuda médica, já deve ter parado para pensar o que fazer neste caso, por isso, trago a vocês algumas dicas:

#SEJA IMPARCIAL: Evite sempre demonstrar sua opinião sobre o caso ou os problemas que acercam seu conhecido. Isso o faz sentir que ele está errado em se sentir mal e acaba criando uma barreira entre ele e qualquer ajuda médica. Tente fazer com que outras pessoas a volta também sejam imparciais, e nunca usem comparações, criticas, dicas não válidas e principalmente julgamento. Deixar apenas a pessoa falar e demonstrar que você é uma local de desabafo e segurança ajuda muito!

#BUSQUE INFORMAÇÃO: Óbvio que você não precisa virar um médico, mas entender um pouco como a pessoa se sente, alguns casos parecidos ou alguma forma de tratamento, pode te ajudar a ter uma base de argumentação melhor para fazer a pessoa ir aO médico ou buscar ajuda com alguém que ela confia. Lembre se de buscar essas informações em sites confiáveis para evitar qualquer erro nessa conversa que tem tudo para dar bons frutos.

#APROXIME A PESSOA DA AJUDA: Se possível, demonstre facilidades para a pessoa conseguir a ajuda médica, desde números de telefones de consultórios, até locais públicos de apoio como assistentes sociais. Geralmente um dos primeiros obstáculos usados são o preço, distância, filas e coisas do gênero, então resolver logo essa questão e achar soluções impede o uso desse argumento e acelera o processo. Caso você não possa no momento fazer isso, busque algum responsável que consiga ajudar nesta questão, é até mais seguro.

#CUIDE DE VOCÊ TAMBÉM: Uma coisa comum nesses casos é a pessoa que está por ajudar, acabar adquirindo problemas psicológicos para si por absorver todos esses problemas. Cuidado com essa situação, entenda quando há necessidade de se envolver ou não, que você pode buscar ajuda para si também, e principalmente entender que sua saúde também é importante. Ajudar é bom, mas ajude o quanto você puder ajudar!

Uma dica boa também é tentar entrar em contato com alguns universitários do curso de psicologia ou psiquiatria, você não só ajuda no aprendizado dos futuros médicos quanto consegue dicas e aconselhamentos mais apropriados para cada caso. Muitas faculdades dispõem de números de telefone ou endereços de e-mails para casos assim, digo que vale muito apena e ajuda muito na situação.

E mais uma coisa bem importante, tente sempre auxilio com mais alguém próximo à pessoa que se encontra num pré diagnóstico. Entenda que apenas você muitas vezes pode não ser o suficiente para pessoa compreender que ela necessita buscar ajuda médica naquele momento. Pais, amigos e todas as pessoas a volta podem trazer muita ajuda, até na própria duração do tratamento futuro que a pessoa irá realizar.

Espero que eu tenha ajudado todos a aqueles que se encontram nesta situação e que vocês tenham bons resultados!!! Vamos sempre ter atenção com nossos amigos e buscar ajuda em qualquer situação que aconteça!

Força no setembro amarelo!!!! 

Até a próxima,
Croissants!!!

Annakim

Compartilhar esta publicação

Comente e deixe a gente Feliz


%d blogueiros gostam disto:
Optimized with PageSpeed Ninja