A Vitória do Amor em Shubh Mangal Zyada Saavdhan

A Vitória do Amor em Shubh Mangal Zyada Saavdhan

No mês passado, recebi a indicação de um filme indiano com a seguinte mensagem: “estou te indicando um filme que você vai amar (…) tem muitas questões culturais (…) e é o primeiro filme LGBT da Índia que não foi feito às escondidas”. Diante dessas informações, confesso que fiquei curioso, porém como estava atarefado não pude ver de prontidão, mas no último fim de semana eu consegui assistir e hoje trago as minhas impressões para vocês.

Essa foi a primeira vez que assisti um “BL” produzido na Índia e admito que fiquei bastante satisfeito com o resultado. Antes de propriamente começar a falar sobre o filme, colocarei a ficha técnica da obra, confiram:

Ficha Técnica

Estreia: 21 de Fevereiro de 2020
Diretor: Hitesh Kewalya
Gênero: BL, Romance, Comédia, Musical, Drama
Duração: 117 min.
Distribuidor: Produções Color Yellow

Sinopse:
A estrada para alcançar um final feliz é um pouco difícil para dois caras Kartik e Aman. Enquanto a família de Aman se esforça para lutar contra seu amor por Kartik, Kartik não está preparado para recuar até que se case com Aman.

Apresentação

Elenco da série. Foto: Reprodução/Internet

‘Shubh Mangal Zyada Saavdhan’, que em tradução livre significa “Mais Cuidado com o Casamento” é uma comédia musical que conta a história de Kartik Singh (Ayushmann Khurrana) e Aman Tripathi (Jitendra Kumar), um casal gay.  Com personalidades um pouco diferentes, os dois rapazes ganhavam a vida distribuindo panfletos vestidos de super-heróis em um shopping até que o casamento de uma prima de Aman mudou completamente suas vidas.

Acontece que ninguém da família Tripathi sabia sobre a sexualidade de Aman, nem sobre o seu relacionamento com Kartik. Na verdade, não havia, na família, alguém explicitamente contrário a casais homoafetivos, exceto Shankar (Gajraj Rao), o patriarca.

Shankar é um cientista conservador que dedicou grande parte de sua vida numa plantação de couves-flores negras e, por conta disso, relegou sua família para o segundo plano, incluindo sua esposa e filho.

Como já mencionado, o estopim para todo o filme é o casamento de Goggle (Maanvi Gagroo), que desde o início, Aman tinha se recusado a comparecer tanto pelo fato de não querer ir para a cerimônia quanto por não estar preparado para apresentar o seu namorado para sua família.

Contudo, por uma coincidência, ambos acabam adormecendo num trem e param no final da linha, local de encontro onde outro trem partiria para o casamento da prima. Sem ter o que fazer e pressionado pelo namorado, Aman aceita e eles vão para a comemoração.

No trem, estava reunida toda a família. Havia muita comemoração, música, bebida e dança, tudo isso fez Kartik se sentir “em casa”. As coisas estavam bem até que os meninos vão para o último vagão para conversarem a sós, e de repente, eles se beijam, porém ninguém contava que Shankar passasse mal devido ao seu novo experimento e fosse até o último vagão para vomitar e acaba se deparando com a cena. 

A partir daí, toda a história é desenvolvida e somos levados a uma aventura regada de bom humor, drama e uma trilha sonora bastante convidativa.

Casamentos na sociedade indiana

Uma das questões que o filme procura debater é sobre a influência do matrimônio na Índia, país que possui uma sociedade bastante religiosa de maioria hindu e seguidora do sistema de castas, que dentre os seus preceitos acredita que os relacionamentos (e também casamentos) devem ser restritos a indivíduos de uma mesma casta, isto é, entre pessoas de uma mesma “classe social”.

Goggle em seu cavalo branco. Foto: Reprodução/Internet

No filme, de maneira cômica, vemos esse tabu ser questionado com o casamento de Goggle, que refuta o porquê de sua família arranjar seu marido em vez dela ou então o motivo de ser obrigada a se casar.

Outro exemplo é de Kusum (Pankhuri Awasthy), que se apaixona por um gângster (e pertencente a outra casta) e por isso não obtém a aprovação de sua família.

Há um tempo, eu dei uma leve pincelada sobre casamentos na sociedade indiana, porém com o enfoque na questão racial, apenas para relembrar, lá é bastante comum anunciar em jornais a procura por cônjugues, de preferência ricas e com peles claras.

Artigo 377 e a descriminalização da homossexualidade

Ayushmann Khurrana. Foto: Instagram/@ayushmannk

Como minha amiga havia dito na mensagem no começo da matéria, Shubh Mangal Zyada Saavdhan é o primeiro “BL” gravado abertamente na Índia. Assim, podemos dizer que se trata de uma vitória, ainda que tardia, mas você sabe por que somente neste ano que obtivemos essa conquista?

A resposta é simples e triste ao mesmo tempo. Somente há dois anos que ser homossexual deixou de ser um crime no país. Segundo o Artigo 377 do Código Penal, que foi baseado em uma lei de 1861, quando a Índia ainda era colônia britânica, o “acesso carnal contra natura com um homem, mulher ou animal será apenado com a prisão perpétua, ou com a prisão limitada que poderá se estender a 10 anos e uma multa”. Ou seja, até 2018, ser flagrado ou denunciado por ter tido relações sexuais com alguém do mesmo sexo era ilegal e passível de prisão.

Esse momento histórico é inclusive uma das cenas finais do filme e, graças a ele, nosso casal não é levado pelos policiais.

Aceitação

Outro ponto interessante é sobre a aceitação. Shankar, pai de Aman, depois de muita luta, insistência e auto-avaliação pôde aceitar o seu filho.

Na verdade, existem outros pontos que podem ser desenvolvidos sobre a obra, um deles seria sobre os pais do protagonista. Gostei da maneira que eles refletiram para entender a sexualidade de Aman.

Primeiro, eles repensaram sobre suas próprias vidas e escolhas, será que eles foram realmente felizes ou apenas se casaram para atender aos anseios dos pais? Qual o sentido de obrigar seu filho a se casar com alguém que ele não ama e viver uma mentira? Então, tanto o pai quanto a mãe recordaram amores da juventude (que inclusive até foi motivo de briga) e chegaram à conclusão de que não havia motivo para interferirem na escolha de seu filho e o aceitaram.

Recomenda?

Sim! ‘Shubh Mangal Zyada Saavdhan’ é um filme incrível com um elenco fantástico que aborda questões sensíveis para a sociedade indiana com um toque de leveza e bom humor.

Se você gosta de comédias românticas, sobretudo BL, com certeza irá amá-lo.

Eu o assisti pelo Movie Asian Fansub, mas descobri que o filme também está disponível na Amazon com legendas em português.

Se você já viu ou pretende ver, por favor, não deixe de comentar a sua opinião!

Referências

Sobre a Lei de 2018: El País

Sobre o filme: Wikipedia e IMDB

Se você gostou dessa matéria, por favor, não deixe de curtir e expor a sua opinião. A sua interação é muito importante para a manutenção do site. Além disso, não se esqueça de seguir as nossas plataformas digitais, por lá, você tem acesso a todo o conteúdo produzido pela página como notícias, capítulos de novels, trailers, reviews e tudo mais.

A Boys Love Brasil agora tem uma loja! Lá, você pode encontrar acessórios como camisetas, canecas e almofadas do seu dorama, banda de k-pop ou anime preferidos. Se você ainda não conferiu, acesse clicando aqui.

Para acessar o site das Novels Boys Love, clique aqui.

Para acessar o nosso canal do Youtube, clique aqui.

Para nos seguir no Instagram, procure por: @boyslovebrasill ou clique aqui.

Para nos seguir no Facebook, procure por: Boys Love Brasil ou clique aqui.

Para nos seguir no Twitter, procure por: @bloversbrasil ou clique aqui.

Para nos seguir no Telegram, procure por: Boys Love Brasil ou clique aqui.

Compartilhar esta publicação

Comente e deixe a gente Feliz

1 Comentário
Most Voted
Newest Oldest
Inline Feedbacks
View all comments
Vitor

Como sempre a matéria é extremamente bem feita. Vou assistir assim que tiver tempo 😉


1
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x
%d blogueiros gostam disto:
Optimized with PageSpeed Ninja