Comunidade LGBTQIA+ no Camboja

Comunidade LGBTQIA+ no Camboja

Fala meus pães de queijo, tudo bom?

Hoje eu quero contar para vocês um pouquinho sobre o Camboja e sua relação

com a comunidade LGBTQIA+.

O Camboja é um país localizado no Sudeste Asiático, considerado como um belo
local de turismo, não só por suas construções monumentais, mas também por sua
capital, Phnom Penh, ser conhecida como um bom centro econômico e cultural.

                    Bandeira do Camboja

A relação da nação com a Comunidade Arco íris é um pouco complexa, visto que por um lado tanto a legislação como alguns líderes apoiam as causas e defendem os diretos de todos igualmente, como por outro, onde ainda há uma busca por tratamentos de “cura gay” e uma “liberação velada” para qualquer tipo de discriminação, complexo não é mesmo?

A Homossexualidade é permitida legalmente pela legislação para atividades privadas, sem fins comerciais e consensuais entre adultos. Há uma questão acirrada acerca da idade de consentimento sobre a prática de atos sexuais. Ainda que a lei de legalidade expresse que a idade legal seria de 15 anos, isso não é 100% definido vivendo em uma eterna disputa.

A legislação também permite a criação de estabelecimentos com foco no público LGBTQIA+, como bares, boates e spas, além de diversos movimentos públicos de apoio, como paradas gays anuais, marchas, reuniões e palestras, contando também com campanhas sociais vindas até do turismo do país, com o slogan “Nós não temos nenhuma política de discriminação em razão do sexo, motivos nacionais e religiosos. Ele tem o nosso apoio e respeito.” – criado pelo Ministério do turismo.

Mas como eu já havia dito a legislação não exprime nenhuma ilegalidade a cerca da discriminação para com pessoas LGBTQIA+, em diversos lugares é permitido demonstrar incomodo, agredir verbalmente e até assediar.

Vale ressaltar que o país não considera legal o casamento homo afetivo, porém também não o proíbe desde 2011. Ainda que haja diversos casos de “união estável” pelo país, não se foi discutido a permissão para esse tipo de união desde 2004. Há confirmação de apenas um caso em que um casamento foi permitido, onde ocorreu em uma província mais afastada.

Devido a Homossexualidade ainda ser muito marginalizada no país, há diversos relatos e casos onde famílias buscam “curas” com curandeiros da região, devido à religião em maioria ser budista. Em muitos desses casos, ocorre torturas físicas e psicológicas, isolamento social, violação de direitos humanos e humilhações públicas, sendo isso tudo uma luta diária dos ativistas para eliminar do país um erro que só causa sofrimento.

Para nos dar um respiro de esperança o Rei do Camboja, Norodom Sihanouk de 81 anos manifestou seu apoio para casamentos homo afetivo. Em suas redes sociais ele alegou que o Camboja se tratava de uma democracia liberal e igual para todos; Infelizmente o Rei não possuí poderes executivos, mas é muito respeitado em sua nação.

Como eu havia dito no começo é bem complexa a relação de aceitação do país, porém, uma evolução boa se aproxima, e ela se chama “Law of Love”; Um Bl do Camboja!!!!

           Pôster Oficial de “Law Of Love”.

A série da produtora The VioFly Media, já possui Trailer, Behid the Scenes e data de Estreia: previsão para 25 de Setembro de 2020. Nas páginas de notíciais da BlB você pode encontrar mais informações, como sinopses e seus atores.

Espero que após entender um pouquinho sobre o Camboja você se sinta motivado não só para apoiar esse Bl, para que assim haja mais produções, como também compreender o peso que uma legislação possui em uma nação.

 

Fico por aqui,

Beijos meus pãezinhos e até a próxima!!!

Compartilhar esta publicação

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x
Optimized with PageSpeed Ninja